Imposto de Renda 2022: Menor de idade precisa declarar? – UOL Economia

    64
    0
    superior pop

    Colaboração para o UOL, de São Paulo
    04/04/2022 04h00
    Menores de idade podem ser obrigados a entregar a declaração do Imposto de Renda. Caso o menor não esteja incluído como dependente na declaração de um dos pais e, ao mesmo tempo, se enquadre em pelo menos uma das situações que obrigam uma pessoa a apresentar o IR 2022.
    As situações mais comuns, no caso de crianças ou adolescentes, são o recebimento de pensão alimentícia acima de R$ 28.559,70 no ano ano passado ou quando menor herdou um imóvel de um parente falecido com valor superior a R$ 300 mil. O fato de ter menos de 18 anos não impede nem isenta o jovem ou criança de ter que apresentar uma declaração à Receita Federal.

    Há casos em que o menor não é obrigado a declarar, mas pode ser mais interessante fazer uma declaração em separado para ele do que colocá-lo como dependente dos pais. Veja mais detalhes abaixo.
    A maioria dos pais declara seus filhos como dependentes para se beneficiar das deduções permitidas por lei, como os gastos com saúde e educação.
    No entanto, ao declará-los dessa forma, os pais são obrigados a incluir na declaração as eventuais rendas dos filhos. Esses valores irão se somar aos rendimentos dos pais, o que pode fazer com que eles paguem mais imposto.
    Imagine, por exemplo, um casal separado, sendo que o pai é responsável pelo pagamento da pensão alimentícia e a mãe é detentora da guarda judicial do filho.
    A mãe normalmente declara o filho como seu dependente e lança as despesas da escola e do plano de saúde (caso elas não sejam uma obrigação judicial do pai junto com a pensão). Dessa forma, caso escolha o modelo completo de declaração, a mãe pode aproveitar essas deduções legais para reduzir seu imposto ou aumentar a restituição.
    O problema é que a pensão recebida pela criança terá que ser declarada pela mãe e será somada aos rendimentos do seu emprego.
    Neste caso, a renda maior provavelmente fará com que a declaração da mãe entre em uma faixa de tributação mais alta. Talvez as deduções permitidas com educação e saúde do filho não compensem a diferença de imposto gerada pelo acréscimo da pensão na renda total.
    O caminho é fazer simulações. Primeiro preencha a sua declaração com seu filho como dependente. Anote qual foi o melhor resultado, se pelo modelo completo ou simplificado.
    Depois tire o seu filho da sua declaração. Exclua a ficha de dependente, os rendimentos e as despesas dedutíveis dele. Novamente, anote o resultado.
    Então faça uma declaração para seu filho em separado, não mais como seu dependente. Os rendimentos do menor serão tributados isoladamente. Além disso, será possível lançar os gastos de saúde e educação na declaração dele. Veja qual foi o resultado pelo modelo completo e pelo simplificado. Anote o melhor.
    Por fim, some os resultados da declaração em separado do seu filho com o resultado da sua declaração sem ele como dependente. Depois compare essa soma com a primeira simulação: da sua declaração incluindo o filho como seu dependente. Escolha o formato que gerar menos imposto a pagar ou uma restituição maior.
    ID: {{comments.info.id}}
    URL: {{comments.info.url}}

    Por favor, tente novamente mais tarde.

    Não é possivel enviar novos comentários.
    Apenas assinantes podem ler e comentar
    Ainda não é assinante? .
    Se você já é assinante do UOL, .
    O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

    source

    LEAVE A REPLY

    Please enter your comment!
    Please enter your name here