Maurício de Nassau lança impostômetro em Aracaju – Portal Só Sergipe

    57
    0

    12 de setembro de 2015 Negócios
    De janeiro até hoje, 12, os sergipanos já pagaram R$ 1,4 bilhão em impostos, o suficiente para comprar mais de 18 mil ambulâncias equipadas, construir mais de 42 mil casas populares e cinco mil postos de saúde, ou, ainda, contratar mais de 112 mil professores de ensino fundamental durante um ano.  Para que o povo de Sergipe fique atento e cobre das autoridades a aplicação correta dos impostos, a Faculdade Maurício de Nassau lançou hoje, em Aracaju, o impostômetro, o oitavo no Brasil, uma ferramenta que contabiliza os tributos arrecadados no Brasil, tanto pela União, como Estados e municípios. Em todo país, o arrecadado em impostos já ultrapassa a R$ 1,4 trilhão.
    A diretora da Faculdade Maurício de Nassau, Giomara Basso, afirmou que o impostômetro ficará disponível para o público sergipano por tempo indeterminado, para que cada pessoa tenha a exata noção de quanto paga em impostos no Estado e no país.  Ela explicou que a faculdade já havia planejado colocar o marcador e o lançamento terminou por coincidir com o momento crítico na economia brasileira  e com o anúncio da agência Standard &Poor’s que rebaixou o Brasil em sua avaliação sobre os riscos de investimentos.

    O superintendente da Federação do Comércio de Sergipe, Alexandre Wendel,  afirmou que a ferramenta vem no momento em que o Governo quer usar o Sistema S (Sesi, Senai e Senac) para reduzir o déficit do Orçamento 2016 com a retenção de até de 30% do valor que é repassado a essas entidades, que as recebem para promover a qualificação dos trabalhadores da indústria e do comércio.  “Ninguém, no governo, quer cortar gastos, mas, sim, procurar onde arrecadar mais dinheiro”, lamentou Alexandre.

    O superintendente da Federação do Comércio de Sergipe, Alexandre Wendel,  afirmou que a ferramenta vem no momento em que o Governo quer usar o Sistema S (Sesi, Senai e Senac) para reduzir o déficit do Orçamento 2016 com a retenção de até de 30% do valor que é repassado a essas entidades, que as recebem para promover a qualificação dos trabalhadores da indústria e do comércio.  “Ninguém, no governo, quer cortar gastos, mas, sim, procurar onde arrecadar mais dinheiro”, lamentou Alexandre.

    O vereador Lucas Aribé (PSB), que representou a Câmara Municipal de Aracaju, diz que a população tem que cobrar do poder público a aplicação correta dos recursos, daí a importância do impostômetro para que todos saibam quanto paga aos entes públicos em impostos. Para a presidente do Conselho Regional de Contabilidade, Ângela Dantas, a iniciativa da Faculdade Maurício de Nassau mostra ao governo que a sociedade está atenta e que ela quer a aplicação de todos os recursos de forma correta. “No final, todos nós acabamos pagando a conta nos diversos impostos do governo”, destacou.
    As pessoas que passarem pela avenida Delmiro Gouveia, na Coroa do Meio, seguindo no sentido da praia da Atalaia, poderão ver o enorme impostômetro com os números sendo mudados em tempo real. Veja que curiosidades: por segundo, a população paga R$ 66,87 em impostos.  Esse número sobe para R$ 4.012,03 por minuto, atingindo a cifra de R$ 5.777.325,85 por dia.

    IBPT – O impostômetro foi idealizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), e o projeto original foi inaugurado em 2005, em São Paulo, em parceria com a Associação Comercial daquele Estado.

    IBPT – O impostômetro foi idealizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), e o projeto original foi inaugurado em 2005, em São Paulo, em parceria com a Associação Comercial daquele Estado.

    Além de Aracaju, a Faculdade Maurício de Nassau instalou o impostômetro em Manaus, Belém, Fortaleza, Natal, João Pessoa, Recife e Maceió.  Em Sergipe, a faculdade fez parceria com Associação Comercial e Empresarial (Acese), Federação do Comércio (Fecomércio), Conselho de Jovens Empreendedores (CJE) e Confederação Nacional de Jovens Empresários (CONAJE).
    O equipamento é atualizado em tempo real com os dados fornecidos pelo IBPT.  A contabilização dos impostos é feita considerando os valores arrecadados em tributos pelas três esferas de governo: impostos, taxas e contribuições, além de multas, juros e correção monetária.
    Através de um método próprio, é feita uma estimativa com base nos dados dos últimos três anos de arrecadação atualizados com o índice de crescimento médio desses períodos que considera também as sazonalidades dos impostos de acordo com as características de arrecadação dos períodos analisados.
    Tags
    O governador Belivaldo Chagas anunciou, ontem, 23, que enviará o Projeto de Lei à Assembleia …
    Gostei muito da iniciativa.
    Bem que os nossos políticos locais poderiam aproveitar a oportunidade e esclarecer aonde foi parar todo esse dinheiro…
    Que tal a ideia?
    *No aguardo da resposta dos nossos políticos!!!
    Iniciativa importante e louvável!!!!
    Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

    source

    Previous articleProvas eletrônicas diminuem tempo para aquisição de CNH e geram economia ao Detran Rondônia – Governo do Estado de Rondônia (.gov)
    Next articleThe Matrix Resurrections – Rotten Tomatoes

    LEAVE A REPLY

    Please enter your comment!
    Please enter your name here